O que fazer com a minha ansiedade?

372 0

Primeiro devemos saber que ansiedade é um sentimento humano. Assim como alegria, raiva, tristeza… não podemos eliminá-la. Ansiedade na medida pode ser algo bom, como aquele gás que te faz ir atrás do que quer, que faz você se empolgar com alguma coisa nova, ou estar alerta numa situação de perigo real. É o que chamamos de ansiedade saudável.

O problema é quando a ansiedade passa da medida. Ela passa a estar presente mesmo quando não há perigo real. Muitas vezes há um perigo imaginado, uma sensação de que algo ruim vai acontecer a qualquer momento, que é preciso sempre estar alerta e se prevenir de todos os males possíveis para evitar uma catástrofe. O pensamento vai sempre pro pior. Medo que nossos piores medos se concretizem. Às vezes o medo nem tem nome, é uma sensação indefinida. Uma ansiedade sem razão, uma angústia! Essa sensação pode te acompanhar em situações específicas, como falar em público, ou pode ser uma sensação que te acompanha em quase todos os momentos do dia. Atrapalhando sono, digestão, respiração, concentração, relações de trabalho e pessoais.

É pra essa situação de ansiedade muito além da medida saudável que os psiquiatras costumam chamar de “transtorno de ansiedade’”.

O transtorno de ansiedade

Na psicologia, dependendo da abordagem de cada profissional (na psicologia temos jeitos de trabalhar bem variados), vamos falando da mesma coisa mas com outros nomes. Angústia existencial, mal-estar….

Seja lá qual for o nome, estamos entendendo que a ansiedade além da conta, que atrapalha a vida, tem se tornado um sintoma cada vez mais frequente na população.

Muitas coisas que podem explicar essa situação já são até um pouco clichê e você já deve ter escutado: mundo cada vez mais rápido, tecnologia mudando o tempo todo, relações que duram cada vez menos, etc.

Nada disso é mentira.

Mas como o título desse artigo é “O que fazer com a minha ansiedade”, eu gostaria de te convidar pra pensar um pouco mais na SUA ansiedade. No que a sua ansiedade tem a ver com VOCÊ.

Técnicas para aliviar a ansiedade

Primeiro, podemos falar de algumas técnicas pra aliviar o mal-estar. Porque quando estamos muito angustiados, não conseguimos parar pra pensar em nada.

  1. Respirar é muito importante. Parece básico, mas faz toda a diferença. Com a rapidez do dia a dia, a gente tem respirado cada vez mais elevando o peito, o que faz a nossa respiração ficar curta e piora a ansiedade. Tente treinar a respiração abdominal, que é a respiração elevando a barriga, como a respiração dos bebês. No começo pode parecer difícil, porque não estamos acostumados a respirar desse jeito. Mas você verá que respirando assim você consegue muito mais oxigênio e tem uma sensação de calma.
  2. Tomar muita cafeína é algo que atrapalha. Tente limitar o consumo de café, a coca cola e os chás com cafeína no máximo até o começo da tarde.
  3. Ter pausas também é importante. Seja no trabalho, ou em qualquer outra atividade. Pare um pouco, respire.
  4. Atividade física aeróbica ajuda numa série de coisas, e na ansiedade também. Uma simples caminhada diária pode te ajudar.

Ok, agora que você sabe algumas técnicas pra aliviar a ansiedade (talvez já soubesse de algumas), podemos respirar fundo e parar pra pensar.

Essas técnicas são como tomar aspirina. Alivia a dor (o que é importante), mas não trata a CAUSA da dor. Lembrando que nunca vamos eliminar a ansiedade, porque ela é um sentimento humano. Vamos pensar em tratar a ansiedade exagerada, que atrapalha a vida.

E aí que entra a gente pensar na sua vida. O mundo está agitado sim, as coisas estão mais rápidas sim, a pandemia veio com tudo sim. Mas estou te convidando a pensar em você.

O que será que a ansiedade causa em você? Em que momento ela apareceu? Como estava sua vida nesse momento? Tem algum momento do dia ou situação que ela aparece mais forte? E em que situações ou com que pessoas ela alivia?

Essas perguntas funcionam como um primeiro guia pra você olhar pra si. Muitas vezes o trabalho da psicologia se parece com um trabalho de investigação. Como se você fosse o detetive e estivesse investigando a si mesmo. Que papel será que essa ansiedade tem na sua vida? Será que tem a ver com a sua imagem de si mesmo, com o que você acha que os outros esperam de você? Ou será que tem a ver com querer ter controle sobre o que não é possível ter?

Muitas vezes não sabemos as respostas dessas perguntas. E está tudo bem. O importante é que a gente se pergunte. Só assim estaremos mais conectados com a gente mesmo. É mais fácil pensarmos que a ansiedade é apenas um sintoma e não tem nada a ver com a gente, com quem a gente é, com o jeito que a gente se coloca no mundo. Mas pensar assim nos afasta cada vez mais de nós mesmos e só faz aumentar a angústia.

É possível fazer o caminho inverso da ansiedade, que tira o foco de você mesmo e te leva a pensar apenas nos possíveis desastres de cada situação.

Que tal olhar mais pra você?

vittude.com

Relacionados

Sua reação

LEGAL
TRISTE
ENGRAÇADO
OH MEU DEUS
PUTZ
UAU

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Note: Your password will be generated automatically and sent to your email address.

Forgot Your Password?

Enter your email address and we'll send you a link you can use to pick a new password.